Rio Negro : Confirma condenação contra o Google

VEREDICTO

Google confirma condenação por me permitir ridicularizar as pessoas em suas páginas

Confirma condenação contra o Google

16:26 17/12/2012O Salão H das Alçada considerou que o Google levou dois meses para retirar o site, o que forma uma “daño ter” a vítima, e criado em 10 mil a 20 mil dólares de compensação a ser pago.A Câmara Civil confirmou a condenação contra o mecanismo de busca na Internet Google por permitir que, através de seu blog, fosse colocada “ridículo” ao gerente de uma empresa sobre seu desempenho no trabalho.A Câmara H da Câmara considerou que o Google levou dois meses para remover o site, o que forma uma “daño ter” a vítima, e criado em 10 mil a 20 mil dólares de compensação a ser pago, fontes judiciais informaram a DyN hoje. O caso julgado é o de E.C.B, um ex-gerente geral de uma empresa de viagens que descobriu que em dezembro de 2008 foi criado um blog com seu nome que começou a circular por email entre os funcionários da empresa, em que ele foi ridicularizado por suas políticas trabalhistas.

“Dicas para evitar a crise: Eu sou E.C.B, Deixo algumas dicas úteis para empreendedores e suas lambidas (como eu) nesses tempos”, o blog começou, que ele tinha sua foto e, entre as recomendações irônicas, ele disse coisas como “disparar tantas pessoas quanto possível” e “desligar o ar condicionado nos setores da empresa onde não há pessoas importantes”.

A página se originou de www.blogspot.com, um dos sites do Google para criar blogs, e o gerente intimidou o 5 Janeiro por carta documento ao mecanismo de pesquisa para remover a página, o que ele fez em meados de fevereiro, conforme registrado no caso.

A Câmara Civil considerou que a responsabilidade dos mecanismos de busca por conteúdo ofensivo “não deve ser automático pelo simples fato de difusão”, porque “Milhões de notícias circulam na Internet, lo que torna extremadamente dificultoso el control previo de todo lo que se difunde”.

Contudo, los jueces Claudio Kiper y Liliana Abreut de Begher señalaron que hay responsabilidadsi la búsqueda sigue siendo posible a pesar de haber tomado conocimiento de la eventual ilicitud de la información que se difunde”, lo que ocurrió en el caso.

Haber demorado dos meses para quitar al actor del blog creado falsamente con su nombre, y con la finalidad de ponerlo en ridículo, no fue una actividad diligente” e “excedió el plazo razonable, máxime teniendo en cuenta que no era necesario evaluar el contenido, sino constatar que se usaba el nombre del actor sin su permiso”, criticaron los camaristas.

El abogado de la víctima, Federico Bossi Ballester, consideró que el fallo “ajusta aos tempos”.

“A ascensão das comunicações online, com redes sociais incluídas, pode tornar impossível para o provedor revisar todo o conteúdo da web, mas o usuário que se sente danificado sempre tem a ferramenta para denunciar o conteúdo para garantir e proteger seus direitos”, disse a esta agência.

A Câmara Civil descartou a censura ao levantar o blog, porque “não é um terceiro que tenha uma opinião desfavorável sobre o ator, mas de alguém que usurpou sua identidade”.

Também, levou em consideração o fator econômico, porque “obtêm lucro pela atividade que realizam” e “mais usuários significa maior lucratividade e valor econômico”.

Fonte : rionegro.com.ar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.